PASTORAL DA SAÚDE PARTICIPA DO I CONGRESSO DE INSTITUIÇÕES CATÓLICAS DE SAÚDE

Aconteceu de 16 a 18 de julho no 2º andar do Edifício João Paulo II, sede da Arquidiocese São Sebastião, Regional Leste I na Glória no Rio de Janeiro o I Congresso Brasileiro de Instituições Católicas de Saúde.

O evento foi organizado pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, o Ambulatório da Previdência, a Casa de Saúde São José, o Hospital São Francisco na Providência de Deus e o Hospital São Vicente de Paulo.

O Cardeal Orani João Tempesta abençoou e orientou o projeto, que atualmente conta com quatro instituições, três hospitais e dois ambulatórios.

O congresso visa à integração e fortalecimento das instituições e a troca de conhecimentos.

“O pedido do Papa é que não se fechem mais hospitais católicos. A presença da Igreja na saúde, e a ideia de abordar temas científicos em um evento, nos fazem perceber que também é o momento de pensar em soluções para a sustentabilidade dos nossos hospitais e para a excelência na gestão sem perder nosso foco, que é ajudar aos mais pobres”, afirmou a presidente e diretora do Hospital São Vicente de Paulo, irmã Marinete Tibério.

O durante o congresso palestrantes renomados em suas áreas abordaram temas inerentes ao cenário atual da saúde no país como: “Panorama da saúde no Brasil: diagnóstico e desafios para as instituições católicas de saúde”, proferida por João Alberto Santos, superintendente da Associação Congregação de Santa Catarina; “A realidade do Sistema Único de Saúde”, apresentada pelo secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo; “Modelos de remuneração baseados em valor”, feita pelo conselheiro da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp) e presidente da International Hospital Federation, Francisco Balestrin; “Estratégia de captação de recursos como fortalecimento da sustentabilidade”, do escritor, palestrante e diretor do Hospital do Câncer de Barretos (SP), Henrique Prata; e “Quem somos e onde estamos: pesquisa das Instituições Católicas de Saúde no Brasil”, ministrada pela presidente e diretora do Hospital São Vicente de Paulo (RJ), irmã Marinete Tibério.

Alem dos palestrantes esteve presente no congresso o prefeito do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral do Vaticano, Cardeal Peter A. Turkson, que fez a palestra magna. “Reflexão da Igreja, com um contexto do Brasil e tudo que estamos vivendo, com foco no resgate da missão das congregações e dos santos fundadores” e o Padre Leo Pessini – Superior Geral dos Camiliano ” Filantropia como Missão”.

Durante o evento, foi lançada a Associação Brasileira de Instituições Católicas de Saúde (ABICS). “A criação da ABICS será uma resposta para evitar o fechamento dos hospitais católicos e possibilitar o fortalecimento da assistência aos menos favorecidos, nos mantendo fiéis ao atendimento social dentro do mercado competitivo na área da saúde”, assinalou irmã Marinete.


De acordo com Dom Orani, “agora, temos o nascimento da Associação Brasileira das Instituições Católicas de Saúde (ABICS). Esse é um marco na história da Igreja do Rio quanto à preocupação com a saúde em nosso país. Que as sementes que estão sendo plantadas gerem frutos em abundância, pois nas palavras do Papa Francisco, na mensagem do 26º Dia Mundial do Doente, ‘a vocação materna para com as pessoas necessitadas e os doentes concretizou-se, ao longo da sua história bimilenária, numa série riquíssima de iniciativas a favor dos enfermos. Esta história de dedicação não deve ser esquecida’. E, assim, possamos, num futuro próximo, recuperar toda a potencialidade da Igreja no campo da saúde”, finalizou.

Para o coordenador nacional da pastoral da saúde Alex Motta esse congresso foi de extrema importância além de fortalecer as instituições católicas e dando maior visibilidade dessas instituições no campo da saúde principalmente na área de humanização em que nós católicos primamos pela excelência no atendimento aos pacientes, familiares, funcionários e etc. Já que nos encontramos fragilizados pela crise social e econômica que acontece no país atualmente. Com isso, será mais fácil ajudar aos mais necessitados trazendo um novo despertar para as instituições de saúde no Brasil.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *