NOTA DE SOLIDARIEDADE E COMUNHÃO

“Dotada de uma alma espiritual, de inteligência e de vontade, a pessoa humana é, desde a sua concepção, ordenada para Deus e destinada à eterna bem-aventurança. E continua a aperfeiçoar-se na «busca e amor da verdade e do bem»” – CIC 1711

O tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema: “Cristo é a nossa paz. Do que era dividido fez uma unidade”, (Ef 2,14a), nos leva a pensar no ser humano enquanto irmão em Cristo.

A Pastoral da Saúde Nacional, diante dos últimos acontecimentos noticiados nas redes sociais sobre a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021, se solidariza e apóia a CF no papel que exerce em promover o desenvolvimento de projetos que favoreçam o bem comum e suas virtudes teologais e humanas. Caminhamos plenamente em comunhão com o Papa Francisco que afirma na sua mensagem sobre a Campanha da Fraternidade 2021: “Precisamos vencer a pandemia e nós o faremos à medida em que formos capazes de superar as divisões e nos unirmos em torno da vida”;…”ao promover o diálogo como compromisso de amor, a Campanha da Fraternidade lembra que são os cristãos os primeiros a ter que dar exemplo, começando pela prática do diálogo ecumênico”.

A Campanha da Fraternidade também nos convida todos os anos, no período litúrgico da Quaresma, a vivenciar nossa fidelidade de fé cristã nos 3 objetivos permanentes:

• Despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum;

• Educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do Evangelho;

• Renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja na evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária.

Na construção pastoral, a CF constitui um instrumento importante para colaborar com todas as comunidades eclesiais para o bem comum, animando o engajamento dos cristãos em ações concretas de conversão, à luz da Palavra de Deus, favorecendo uma interlocução inter-religiosa que viabilize a paz e a justiça social como forma concreta de testemunhar o Evangelho de Cristo.

A Campanha da Fraternidade é uma oportunidade única para meditarmos sobre como podemos dizer este “sim” a Jesus Cristo e ao Reino do Pai. Somada às demais práticas quaresmais, a CF ajuda a conversão comunitária e no acolhimento da pessoa, enquanto ser humano, levando os cristãos a contribuírem para que as pessoas tenham mais vida, e vida em abundância, desejo do Senhor.

Dom Roberto Francisco Ferrería Paz – Bispo
Diocese de Campos-RJ
Referencial da Pastoral da Saúde Nacional – CNBB

Alex Gomes da Motta – Coordenador
Pastoral da Saúde Nacional – CNBB

Pe. Mauricio Gris – Assessor Eclesiástico
Pastoral da Saúde Nacional – CNBB

Documento: https://drive.google.com/file/d/13hSp0qsMKh1jTuB9NZRDZ9czS9iG1PGO/

One comment

  1. A campanha da fraternidade esse ano veio de encontro a uma preocupação que eu sempre questionei.
    Que direito eu tenho de me dirigir a Deus chamando-o Paí Nosso se não vejo no outro a pessoa de um irmão só por que segue outra denominação ou até mesmo não segue a nada vivendo a beira do abismo espiritual e no meu comodismo não me importo com ele pois eu já estou ( confortável ) na minha igreja.
    Preciso refletir bastante antes de chamar a Deus de Pai Nosso.
    Que sentido está tendo essa oração na minha vida.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *