IX Romaria Nacional da Pastoral da Saúde reúne mais de 3 mil agentes no Santuário Nacional de Aparecida

“Maria, Mãe da Vida e da Compaixão Solidária” foi o tema da IX Romaria Nacional da Pastoral da Saúde ao Santuário Nacional de Aparecida. Mais de 3 mil agentes de pastoral de diversos regionais do país reuniram-se no último sábado (08/02) como parte das comemorações pelo XXVIII Dia Mundial do Enfermo, celebrado no dia 11 de fevereiro, dia de Nossa Senhora de Lourdes.

A Santa Missa no Altar Central da Basílica foi presidida por Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, Bispo Referencial da Pastoral da Saúde Nacional – CNBB e concelebrada pelo Pe. Maurício Gris, Assessor Eclesiástico da Pastoral da Saúde Nacional, Pe. João Mildner, Assessor Eclesiástico da Arquidiocese de São Paulo e outros sacerdotes que vieram à Casa da Mãe Aparecida acompanhando as caravanas de suas dioceses.

Em sua homilia, Dom Roberto refletiu sobre o tema da Romaria, que faz referência à mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial do Enfermo e à Campanha da Fraternidade 2020. O bispo nos recordou que “Maria é modelo de cuidado (integral)”, ressaltando ainda que “ninguém pode ser saudável plenamente se não está reconciliado com Deus, em plena comunhão com Ele”.

“Vinde a Mim, todos os que estais cansados e oprimidos, que Eu hei de aliviar-vos” (Mt 11, 28)

A passagem retirada do Evangelho de São Mateus é o fio condutor da mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial do Enfermo, que nos recorda que “Jesus dirige este convite aos doentes e oprimidos, aos pobres cientes de dependerem inteiramente de Deus para a cura de que necessitam sob o peso da provação que os atingiu”. Cristo, assim, nos indica “o caminho misterioso da graça, que se revela aos simples e revigora os cansados e exaustos”, escreveu o Santo Padre.

Em sua mensagem, Francisco deixou um agradecimento especial aos diversos voluntários que se colocam ao serviço dos enfermos, muitas vezes, procurando suprir carências estruturais para refletir a imagem do Cristo Bom Samaritano.

Crédito: Polyana Gonzaga/A12

Íntegra da Mensagem do Papa Francisco pelo XXVIII Dia Mundial do Enfermo

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-01/mensagem-do-papa-francisco-para-28-dia-mundial-do-doente.html

“O Bom Samaritano: Anúncio da compaixão e do cuidado com a vida”

A Campanha da Fraternidade 2020 está diretamente ligada à missão da Pastoral da Saúde, recordando-nos que devemos olhar para o enfermo em sua humanidade, nos convidando a olhar para a vida de maneira mais atenta e diferenciada, como o bom samaritano que, rompendo com a indiferença, olhou para o sofrimento do outro com um olhar atento e misericordioso. A partir daí, a compaixão o moveu de maneira definitiva para o amor e o cuidado. 

“Jesus é o verdadeiro bom samaritano que se aproxima dos homens e das mulheres que sofrem e, por compaixão, lhes restitui a dignidade perdida.” (Texto-base da CF 2020, nº 20)

A equipe da Coordenação Nacional da Pastoral da Saúde também esteve presente à Romaria. O Coordenador, Alex Motta, recorda uma das bases em que se fundamenta a missão da Pastoral da Saúde: “A assistência aos enfermos é uma missão fundamental da Igreja. É preciso que nos animemos uns aos outros, para seguirmos adiante neste chamado do próprio Cristo, pedindo à intercessão de Nossa Senhora nesta missão, que é uma das formas concretas de levarmos o amor de Deus aqueles que mais precisam”.

Momento de Formação

Após a Santa Missa, os agentes reuniram-se no auditório Pe. Noé Sotillo para participarem de momentos de formação e reflexão. Alex Motta deu as boas vindas aos presentes e iniciou os trabalhos deste segundo e importante momento da Romaria Nacional. Após conduzir a oração inicial, Dom Roberto fez uma breve reflexão sobre o tema da romaria: *“Maria, Mãe da Vida e da Compaixão Solidária”*.

Em seguida, as 3 dimensões da Pastoral da Saúde foram abordadas em palestras guiadas pelo mesmo tema: *“Perfil do Agente para Novos Tempos”*: Pe. João Mildner, Assessor Eclesiástico da Arquidiocese de São Paulo (SP), abordou a Dimensão Solidária, Dra. Fabiana Brito, Vice-coordenadora da Diocese de Uberlândia (MG), dimensão Comunitária e o agente Guilherme Lopes, Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ), falou sobre a dimensão político-insititucional. 

Ao final das apresentações, Pe. Maurício Gris moderou a plenária entre os participantes e palestrantes, conduzindo as perguntas da assembleia, que pode tirar dúvidas e aprofundar o tema. Os participantes ainda tiveram a oportunidade de visitar os stands com os painéis que apresentavam as atividades exitosas desenvolvidas por diversas dioceses durante o ano de 2019.

2 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *