Pastoral da Saúde realiza comemorações para o XXVI Dia Mundial do Enfermo

O tema deste ano “Maria, mãe e modelo dos Cristãos Leigos e Leigas, em uma Igreja em saída à serviço do Reino”.

No dia 11 de fevereiro, a Igreja celebra o dia de Nossa Senhora de Lourdes e o Dia Mundial dos Enfermos. Para festejar essa data, a Pastoral da Saúde Nacional e o Regional Sul 1 promoveu a celebração no Santuário Nacional de Aparecida e motivou os Agentes a realizares celebrações em todas as dioceses do país. “Neste dia somos convidados a pedir a intercessão de Maria para nossos doentes e seus familiares. Além de rezamos para que profissionais da saúde e políticos tenham carinho e zelo pela saúde de nossos irmãos e irmãs”. Em decorrência de a data cair na semana de carnaval, antecipamos a data para o dia (3), por motivo de segurança e outras atividades que a Igreja realizam com a comunidade neste período, destaca o Coordenador Nacional da Pastoral, Alex Motta.

A data, instituída em 1992, por são João Paulo II, é celebrada anualmente em comunidades, paróquias, dioceses e conferências episcopais de todo o mundo. A finalidade da comemoração é dar visibilidade especial à condição dos doentes e a quem cuida deles. Ao mesmo tempo, convida familiares, profissionais de saúde e agentes de pastoral a dar graças pela vocação de acompanhar os irmãos doentes. Todos os anos o papa envia uma mensagem de fé e esperança aos doentes e aos profissionais e voluntários que trabalham na área da saúde.

De acordo com Alex Motta, assistir os enfermos é uma forma concreta de demonstrar o amor. “Como Igreja não deixemos de animar a todos que vivem esta missão, que é da Igreja. Pois, todos nós em algum momento da vida ficamos doentes ou ficaremos, ou ainda conheceremos alguém em situação de fragilidade de saúde ou com uma pessoa próxima que esteja entre a vida e a morte. Recordar este dia e celebrá-lo pedindo a intercessão de Nossa Senhora nos anima diante de uma missão tão difícil”, explica.

Esta data, como também as mensagens do papa, está comemorando 26 anos de sua instituição, o que para o coordenador mostra “um grande respeito da Igreja” para esta missão pastoral com cunho de animar espiritualmente o Agente, que é exercida em ambiente de extremos da vida e da morte.

A mensagem do papa para o Dia Mundial do Enfermo deste ano apresenta a temática o “Dia do Doente é tomado das palavras que Jesus, do alto da cruz, dirige a Maria, sua mãe, e a João: «“Eis o teu filho! (…) Eis a tua mãe!” E, desde aquela hora, o discípulo acolheu-A como sua» (Jo 19, 26-27).

O pontífice manifesta no texto “Em primeiro lugar, as palavras de Jesus dão origem à vocação materna de Maria em relação a toda a humanidade. Será, de uma forma particular, a mãe dos discípulos do seu Filho e cuidará deles e do seu caminho. E, como sabemos, o cuidado materno dum filho ou duma filha engloba tanto os aspetos materiais como os espirituais da sua educação.

O sofrimento indescritível da cruz trespassa a alma de Maria (cf. Lc 2, 35), mas não a paralisa. Pelo contrário, lá começa para Ela um novo caminho de doação, como Mãe do Senhor. Na cruz, Jesus preocupa-se com a Igreja e toda a humanidade, e Maria é chamada a partilhar esta mesma preocupação. Os Atos dos Apóstolos, ao descrever a grande efusão do Espírito Santo no Pentecostes, mostram-nos que Maria começou a desempenhar a sua tarefa na primeira comunidade da Igreja. “Uma tarefa que não mais terá fim”, escreveu Francisco.

Romaria

Em sintonia com o Ano do Laicato, a Pastoral promoveu a VII Romaria Nacional da Pastoral da Saúde e XXIII do regional Sul l, que reuniu milhares de agentes de todas as regiões do país. O evento em virtude do Dia Mundial do Enfermo e da festividade da Virgem de Lourdes, também serviu de preparação para a comemoração dos 32 anos da Pastoral, que serão comemorados em 9 de maio.

Com o tema “Maria, mãe e modelo dos Cristãos Leigos e Leigas, em uma Igreja em saída à serviço do Reino”, a atividade teve início com a missa às 9h, na Basílica de Aparecida. A Eucaristia foi presidida pelo bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral da Saúde, dom Roberto Francisco Ferrería Paz, e concelebrada pelo bispo de Presidente Prudente (SP), dom Benedito Gonçalves dos Santos, responsável pela Pastoral no regional Sul 1 da CNBB.

Após a celebração, no auditório Noé Sotillo, no subsolo do Santuário, coordenado pelo assessor eclesiástico da Pastoral da Saúde Nacional, padre Renato Prado, houve entrega da Mensagem de Sua Santidade o Papa Francisco para o 26º Dia Mundial do Enfermo que será celebrado no dia 11 de fevereiro, memória de Nossa Senhora de Lourdes.

Dando seqüência houve um momento de formação com reflexões e palestra com o tema A importância do Agente da Pastoral da Saúde no Laicato proferida pelo Wagner Lopes – Professor da PUC de São Paulo, Dr Teologia e Mestre Ciências Sociais. Assim, os agentes, que teveram a oportunidade de trocar experiências e seus anseios nas atividades da pastoral.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *