Coordenador da Pastoral da Saúde é o novo Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro

O Inesperado é também um sinal do Espirito Santo. Nesta caminhada de fé, somos testados em momentos fortes de nossa vida. Neste instante, o Senhor me pede mais um sim.  Uma missão tão sublime e tão desafiadora. O Amor Misericordioso me conduziu até aqui.  Confiante na sua Palavre e no seu amor, continuarei a lançar as redes.

Foi uma decisão muito difícil, foram dias de oração, de reflexão e também de angústias até dar o meu sim, olhando para o Cristo Redentor,  no dia 12 de Outubro, festa  de Nossa Senhora Aparecida,  coloquei-me no colo de Nossa Senhora da Piedade, lembrando a minha raiz sergipana, onde também Maria é venerada com o título de Nossa Senhora Divina Pastora,  mãe do Bom Pastor.

Escolhi como lema: ‘’Em tudo amar e servir’’ (“ In omnia amare et servire”). É também propósito de vida, inspirado no Cristo Servo por amor, e na frase de Santo Inácio de Loyola.  Quando fazemos a experiência deste amor em nossas vidas, somos impulsionados a servir.

Quero agradecer: Ao Papa Francisco, uma grande fonte de inspiração no amor e no serviço. Ao querido Cardeal Dom Orani, com sua maneira paterna e seu ardor missionário, agradeço e digo ao senhor, com alegria, que pode contar comigo na missão de ajudá-lo como Bispo Auxiliar.  Aos bispos auxiliares, em cuja convivência fraterna, terei muito a aprender. Aos vigários-episcopais, em especial, ao Pe. Wagner, do nosso Vicariato Urbano.  Aos colegas padres, que Deus colocou sempre no meu caminho, muita gratidão. Aos Diáconos, às Religiosas, aos Consagrados, Seminaristas e, em especial carinho, a todo o Povo de Deus, a quem peço de coração: rezem por mim.

À querida Arquidiocese de São Sebastiao do Rio de Janeiro, que me recebeu de braços abertos. Foi um Rio que passou em minha vida e meu coração se deixou levar.

À minha família de Lagarto – Sergipe.  Especialmente à minha mãe Judite (Juju), com seus 92 anos, pois recebo muitas graças, através de suas orações, e ainda de seus conselhos.  Ao meu pai Eliseu já na eternidade. Às minhas irmãs, em Aracaju e toda a família de Sergipe e daqui do Rio. À cidade de Cristinápolis – SE onde fui Pároco. Ao Clero de Estância – SE, minha diocese de origem. e também  à Arquidiocese de Aracaju. Muito agradecido.

Ao grande missionário italiano, Dom Mario Rino Sivieri  que despertou a minha vocação. Exemplo de amor e de serviço.

Aos Seminários pelos quais passei: Aracaju, Rio de Janeiro, Maceió e Salvador. Muita gratidão, extensiva também, à Pontifícia Universidade Católica, PUC-Rio.

Sinto-me privilegiado pelos amigos que, ao longo da minha história, se fizeram e se fazem presentes. São anjos que o Senhor colocou na minha vida.

À Paroquia Nossa Senhora de Copacabana – na pessoa do inesquecível Monsenhor Abílio Ferreira da Nova- gratidão eterna.

Ao Hospital da Beneficência Portuguesa, que me ensinou a ser capelão hospitalar.

E um agradecimento muito afetuoso ao Hospital Quinta D’Or, especialmente à família Mool. Foram 14 anos de missão.  Agradeço aos Diretores, Médicos, Enfermeiros, Profissionais da Saúde, Funcionários , Equipe da Pastoral da Saúde  e aos amigos da Capela São Francisco de Paula do Quinta D’Or. Todos estarão  sempre no meu coração. Quantas lições de amor das famílias dos enfermos e quantas graças recebemos de cada um deles, partilhando suas dores e angustias, alegrias e esperanças.

À Pastoral da Saúde, com seus voluntários que dão um exemplo de muito amor, e a toda a nossa Equipe de Coordenação. Aproveito o memento para me solidarizar com o nosso povo, que sofre sem um atendimento digno na saúde, aos Funcionários que estão neste contexto de angustia da saúde pública. Permaneçamos firmes na esperança de dias melhores.

Gostaria agora de convidar a todos para a minha Ordenação Episcopal, que acontecerá no dia 06 de janeiro de 2018, Festa dos Reis Magos, na Catedral de São Sebastiao – Rio de Janeiro, às 08h30min. Quem não puder comparecer, poderá acompanhar pelos meios de comunicação.

Concluo, com o poeta Tagore: O sol estava pondo-se, quando olhou para a terra e disse: Vou-me embora, quem ficará no meu lugar? E de uma simples casa, uma humilde lamparina disse: Farei o melhor que puder.

Que o Senhor abençoe a todos!

Fonte: arqrio.org

2 comments

  1. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
    Que benção ter nosso Coordenador Nacional nesta nova missão como Bispo Auxiliar, que Deus o fortaleça, que Jesus o conduza, que o Espírito Santo o Ilumine e que a Virgem Maria o proteja na sua caminhada de Fé.
    Espero brevemente na Romaria Nacional do Enfermo ter a oportunidade de nos conhecermos pessoalmente .
    Que a Paz de Cristo esteja contigo !
    Abraço

  2. Deus seja louvado! Que o Espírito Santo seja sempre seu companheiro.Que nossas Dioceses do Rio de Janeiro possam olhar com bastante carinho e Espírito missionário á Pastoral da Saúde.Que paróquias que ainda não a tenham,possam ser incentivadas e apoiadas a implantar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *